BRDE e BDMG firmam parceria para intercâmbio voltado ao aperfeiçoamento

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) firmaram nesta terça-feira (11) um termo de cooperação técnica para intercâmbio de conhecimentos, de experiências e de colaboradores visando formação, aperfeiçoamento e especialização técnica em áreas de atuação das duas instituições.

O acordo foi celebrado em evento online com a participação do quadro funcional do BRDE e do BDMG. Várias áreas estão no foco da parceria: expertises relacionadas a novos instrumentos financeiros para o desenvolvimento regional, sustentabilidade e emissão de títulos sustentáveis, inovação e transformação digital, economia criativa, precificação de produtos, estruturação de projetos de concessões e PPPs e financiamento de municípios.

Para o vice-presidente e diretor de Operações do BRDE, Wilson Bley, a cooperação entre os bancos é importante para que ambos qualifiquem seus processos e busquem inovação no atendimento aos clientes. “Tanto o BRDE quanto o BDMG são bancos com um grande potencial de desenvolvimento econômico e social. Por isso, esse é um passo muito importante para que ambos alcancem ainda mais capacidade estratégica”, afirma.

Segundo ele, a parceria direciona desafios importantes para que as instituições subnacionais de desenvolvimento possam aprimorar suas práticas e curvas de aprendizado. “Juntos, é possível fortalecer conhecimentos e ferramentas necessárias a uma recuperação econômica mais sustentável e inovadora nas regiões de atuação”, afirma.

O termo de cooperação prevê a criação de grupos de trabalho temáticos, com o objetivo de incrementar a disseminação dos conhecimentos produzidos e o intercâmbio de experiências para inovar em práticas a partir da expertise dos dois lados. Sem prever qualquer repasse financeiro entre os dois bancos, a parceria tem prazo de 36 meses, com previsão de renovação por meio de termo aditivo.

BANCOS – Fundado em 1962, o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) oferece crédito competitivo a empresas de todos os portes e setores, atuando também no financiamento a municípios e na estruturação de projetos. Sua estratégia está conectada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Neste contexto, destaca-se o estímulo à economia verde, inovação, saúde, empreendedorismo feminino, crédito para micro e pequenas empresas e infraestrutura urbana, entre outros.

A poucas semanas de completar 60 anos de trajetória, o BRDE é o 15º banco em tamanho de carteira no Brasil, com R$ 13,5 bilhões. Em 2020 alcançou R$ 3,3 bilhões em crédito para investimentos e capital de giro a empreendedores dos três Estados acionistas – Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná – além da parceria com Mato Grosso do Sul. Os valores dos ativos somam R$ 16,6 bilhões.

Através do programa BRDE PCS – Produção e Consumo Sustentáveis, o Banco financiou R$ 586,4 milhões em projetos sustentáveis em 2020, crescimento de 4,8% em relação ao ano anterior. Desde que foi lançado, em 2015, o programa já financiou projetos que somam mais de R$ 2,38 bilhões.