Municípios da Região Metropolitana de Curitiba adotam restrições com base em decreto da capital contra a Covid-19

Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (RMC) decidiram, nesta segunda-feira (15), seguir medidas de restrição contra a Covid-19, com base no decreto da capital que estabeleceu bandeira vermelha na cidade.

Na sexta-feira (12), com o decreto, Curitiba impôs restrições ao comércio e a atividades não essenciais na tentativa de conter o avanço da pandemia do coronavírus.

De acordo com a Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec), os prefeitos e representantes dos municípios participaram de uma reunião para o alinhamento das restrições. A Região Metropolitana de Curitiba é composta por 29 municípios.

O objetivo do alinhamento dos decretos é restringir a circulação em toda a região, já que muitas pessoas moram em uma cidade e trabalham em outra da região metropolitana.

CONFIRA QUAIS SÃO AS MEDIDAS RESTRITIVAS DE CURITIBA

De acordo com a Assomec, as medidas publicadas nesta segunda-feira entram em vigor na terça-feira (16) e valem, a princípio, até domingo (21).

De acordo com a associação, as restrições de Curitiba foram adotadas quase na íntegra por alguns municípios, enquanto outros aceitaram endurecer medidas, mas adotaram parcialmente o decreto da capital.

Até a noite desta segunda-feira, a associação informou que algumas prefeituras ainda estudavam as restrições a serem decretadas.

Veja como ficam as cidades com decretos já divulgados

São José dos Pinhais:

  • Toque de recolher das 20h às 5h;
  • Mercados e serviços não essenciais abertos com 30% da capacidade e com horários restritivos;
  • Transporte coletivo funcionara com escalonamentos, horários exclusivos para cada tipo de trabalhador.

Araucária:

  • Não há toque de recolher, mas atividades não essenciais são proibidas;
  • Mercados abertos todos os dias, com restrições.
  • Comércio não essencial fechado;
  • Transporte coletivo com horários e linhas funcionando normalmente.

Pinhais:

  • Toque de recolher das 23 às 5h;
  • Mercados abertos com horário restritivo, de segunda à sábado e, aos domingos, somente delivery;
  • Transporte coletivo com 50% de ocupação.

Campo Largo:

  • Toque de recolher das 20h às 5h;
  • Serviços não essenciais suspensos;
  • Serviços essenciais como mercados, padarias, açougue ficam abertos com restrições.

Almirante Tamandaré:

  • Restaurantes, sorveterias e comércio ambulante de rua de alimentos em geral: permitido das 10h às 20h, em todos os dias da semana, somente com delivery, drive thru e a retirada em balcão (take away),
  • Panificadoras, padarias e confeitarias de rua: permitido das 6h às 20h, de segunda a sábado, e aos domingos das 7h às 18h, ficando vedado, em todos os dias da semana, o consumo no local;

Colombo:

  • Fecha atividades não essenciais;
  • Restaurantes, lanchonetes, sorveterias e comércio de alimentos em geral: permitido, em todos os dias da semana, somente com drive thru e retirada em balcão (take away) das 10h às 20h, ou das 10h às 0h, para delivery;
  • Panificadoras, padarias e confeitarias de rua: das 6h às 20h, de segunda a sábado, e aos domingos das 7h às 18h, ficando vedado, em todos os dias da semana, o consumo no local.

Campo Magro:

  • Prefeitura anunciou que, assim como no decreto de Curitiba, a cidade entra em restrições mais rígidas de circulação e funcionamento de serviços, fechando atividades não essenciais.

Piraquara:

  • Permanece com decreto vigente que acompanha o do governo do estado, com medidas mais brandas. Município informou que deve discutir mudanças, nesta terça-feira, a partir do que for proposto pelo estado.

Quatro Barras

  • Permite funcionamento de comércio não essencial das 6h às 0h;
  • Locais de comércio e serviços devem respeitar limite de ocupação de até 30% da capacidade;
  • Comércio de alimentícios devem priorizar o sistema delivery ou garantir o respeito ao distanciamento mínimo de dois metros entre as pessoas.

Fazenda Rio Grande:

  • Ainda sem determinação de restrições municipais, prefeitura informou que segue o decreto do governo do estado.

Curitiba tem aproximadamente 1,9 milhão de habitantes, segundo as estimativas do IBGE. Contando todos os municípios da região metropolitana, a população é de 3,2 milhões de pessoas.

“Todos sabem que esta semana é importante para diminuir o fluxo de pessoas. Conseguimos chegar em alguns municípios a 100% de acompanhamento de Curitiba e outros com até 80% de acompanhamento”, disse o vice-prefeito de Curitiba e coordenador da reunião, Eduardo Pimentel.

Os representantes das 29 cidades devem se reunir até o final da semana para avaliar os efeitos das medidas e decidir se as restrições serão mantidas ou não a partir de segunda-feira (22).